A torre de andaime é um das formas de andaime mais utilizadas, podendo ser criadas através de diversos tipos de equipamento. Podem ser montadas com andaime multidirecional, de aço ou com andaimes de alumínio, paralelamente e ancoradas a uma estrutura ou fachada ou, por outro lado, podem ser montadas de forma isolada. É nestes casos é necessário calcular a auto-estabilidade da estrutura.

A execução destas devem, em qualquer caso, respeitar os procedimentos e instruções do fabricante,  que garantem a sua estabilidade.

Ainda assim, exemplificaremos, de forma genérica e exemplificativa, alguns princípios básicos e fatores a considerar e, ainda, como pode ser calculada a auto-estabilidade de uma torre em aço, isolada, em espaços interiores sem vento e em espaços interiores sujeita a vento. Voltamos a referir, que em qualquer circunstância, a consulta do manual do fabricante e a aplicação exata do procedimento prescrito nesse documento é absolutamente necessária.

As torres de andaime estão submetidas às mesmas cargas que qualquer outro tipo de andaime. Para poder considerar a auto-estabilidade da estrutura temos que verificar que as cargas a que está sujeita não são suficientes para gerar instabilidade.

O peso próprio da estrutura, na soma dos seus elementos, influencia positivamente a estabilidade da mesma. Quanto mais pesada melhor é o comportamento em relação ao desequilíbrio provocado pelas cargas a que está submetida, tal como à força do vento.  Assim, o tipo de material do andaime (aço ou alumínio) influi no peso e, portanto, na estabilidade da estrutura, sendo um fator determinante.

Auto-estabilidade de torre de andaime em aço:

  • Para a torre de andaime, de aço e sem nenhum tipo de cobertura , o método orientador para verificar se é auto-estável é o seguinte:
  • Em espaços interiores, sem vento a máxima altura (H) não pode ser superior a quatro vezes o lado (L) menor. – H(max.)<= 4* L (menor).
  • Em espaços interiores a altura (H) máxima é de três vezes o lado (L) menor – H(max.)<=3* L (menor).

Quando não se cumpre a regra da auto-estabilidade

  • Aumentar as dimensões da base colocando estabilizadores.
  • Colocar contrapesos.
  • Amarrar a estrutura a partes sólidas.
  • Combinar adequadamente as opções interiores.

Nota: Quando há lugar à colocação de rede de sombra ou proteção, é necessário calcular o seu agravamento da sua força e o impacto na estrutura.

Para conhecer mais sobre montagem de andaime, leia o nosso artigo sobre procedimentos de montagem de andaime.

Relembra-mos, porque nunca será demais, que todas as indicações, procedimentos e sugestões no Portal dos Andaimes, são genéricas e de caráter exemplificativo. Para trabalhar em segurança e de acordo com as prescrições legais, deveremos, em qualquer circunstância, respeitar os procedimentos específicos definidos pelos fabricantes para cada tipo de equipamento, garantir que a execução é realizada por uma equipa com capacidade técnica e formação adequadas e que a obra, em toda a sua extensão, do fase de planeamento à conclusão, cumpre as prescrições legais de boas práticas.

Para saber mais sobre segurança, e o que pode acontecer quando não seguimos as boas práticas, veja os artigos sobre segurança em andaimes e o artigo sobre queda de andaimes.

Se gostou do artigo Torre de Andaime, leia também: