À segurança em andaimes associamos invariavelmente o risco de queda em altura, com potencial para gerar consequências graves para os trabalhadores e, ainda que de forma menos frequente, para equipamentos e terceiros.

Para além deste, o risco de queda de objetos e do colapso da estrutura, cujas consequências podem ser fatais e geralmente são graves, estão também sempre presentes.




Este artigo, sobre segurança em andaimes, propõe-se realizar a identificação e avaliação de riscos da atividade, com o desafio de acrescentar valor e consciencializar para as questões relacionadas com segurança.

Nesse sentido, tentaremos compreender e identificar os riscos associados  e, posteriormente, encontrar e sugerir medidas preventivas, que promovam a eliminação ou redução dos riscos que lhes estão à montagem de andaimes.

Abordaremos a utilização de Epi’s,  boas práticas de organização no local de trabalho, procedimentos e outras medidas preventivas, adequadas a vários contextos. No entanto, os exemplos dados neste artigo não dispensam a consulta e o conhecimento das prescrições de segurança e legais da atividade.

Segurança em Andaimes

Identificação de riscos e medidas preventivas

Identificação-de-riscos-na-montagem-de-andaimes-0

Tarefa Equipamentos Perigo Risco Medidas preventivas
Montagem e Desmontagem de andaimes Ferramentas manuais (martelo, chave de luneta ou roquete) Área de trabalho desorganizada;

Espaço de trabalho reduzido;

Não utilização de arnês e cordas de progressão;

Ausência de ponto de ancoragem

Quedas ao mesmo nível Manter a área de trabalho limpa e organizada;
Quedas em Altura Cumprir todas as regras basicas de segurança, os trabalhadores devem estar informados e ter formação para as tarefas a desempenhar;
Quedas de objectos por manuseamento e/ou desprendimento Sinalização / delimitação da área de trabalho, sempre que se justificar;
Cumprir as regras de segurança na elevação do material, não atirar peças de material de andaime;
Choques, pancadas, cortes e entalamento Utilização de EPI’S especificos arnês e cordas em Y, prenderem-se a pontos de ancoragem fixos e superiores;
Utilizar sempre as ferramentas presas ao trabalhador.
Colapso da estrutura Cumprir todos os procedimentos de  montagem e desmontagem dos andaimes;                                                                  
Exposição ao ruído Utilizar protectores auditivos, se necessário;
Contacto com superficies quentes Utilização de luvas, verificar as condições de trabalho (informação sobre o estado das linhas), cumprimento de todos os procedimentos de segurança
Electrocussão por contacto com partes metálicas em tensão Verificação das condições de trabalho antes de iniciar os trabalhos.

Segurança em Andaimes – Avaliação de riscos e medidas preventivas

segurança em andaimes avaliação de riscos

Tarefa Equipamento Perigo Risco Avaliação de Riscos PLANO DE CONTROLO OPERACIONAL
P C R MEDIDAS PREVENTIVAS
Montagem e Desmontagem de andaimes Ferramentas manuais (martelo, chave de luneta ou roquete) Área de trabalho desorganizada;

Espaço de trabalho reduzido;

Não utilização de arnês e cordas de progressão;

Ausência de ponto de ancoragem

Quedas ao mesmo nível 3 1 3 Manter a área de trabalho limpa e organizada, limitar as áreas com material;
Quedas em Altura 1 4 4 Utilização de EPI’S especificos arnês e cordas em Y, prenderem-se a pontos de ancoragem fixos e superiores;
Utilizar sempre as ferramentas presas ao trabalhador.
Quedas de objectos por manuseamento e/ou desprendimento 2 3 6 Sinalização / delimitação da área de trabalho, sempre que se justificar;
Cumprir as regras de segurança na elevação do material, não atirar peças de material de andaime;
Choques, pancadas, cortes e entalamento 2 2 4 Cumprir todas as regras basicas de segurança, os trabalhadores devem estar informados das tarefas a desempenhar;
Colapso da estrutura 1 6 6 Cumprir todos os procedimentos de  montagem e desmontagem dos andaimes;                                                                  
Exposição ao ruído 3 1 3 Utilizar protectores auditivos, se necessário;
Sobrecargas, esforços excessivos (lesões muscoloesqueléticas) 2 2 4 Manter posturas correctas, utilização de meios de carga auxiliares, sempre que possivel, informação sobre riscos ergonómicos.
Contacto com superficies quentes 2 2 4 Utilização de luvas, verificar as condições de trabalho (informação sobre o estado das linhas),
cumprimento de todos os procedimentos de segurança
Electrocussão por contacto com partes metálicas em tensão 2 2 4 Verificação das condições de trabalho antes de iniciar os trabalhos.
Montagem e desmontagem de andaimes em espaçoes confinados Ferramentas manuais (martelo, chave de luneta ou roquete), detetor de gases. Espaço confinado Asfixia 2 6 12 • Autorização de trabalho devidamente assinada para realização dos trabalhos e para entrada em espaço confinado;
• Só entra no interior do espaço confinado após análise da atmosfera pela segurança da Galp após autorização devidamente assinada;
• Monitorização em contínuo através de detector de gases portátil, medir O2, H2S, CO e LEL;
• Um trabalhador com função de vigia aquando trabalhadores no interior do tanque, este deve manter comunicação com o interior e de preferência com contacto visual;
• O vigia deve ter junto a si a autorização de trabalho e os cartões dos trabalhadores que se encontram dentro do tanque;
• Sinalização das portas de entrada “espaço confinado-não entrar” a cada final jornada de trabalho;
• Utilizar apenas uma porta para entrada e saída de trabalhadores;
• Verificar se os trabalhadores estão aptos para trabalhar em espaço confinado;
• Formação e informação aos trabalhadores sobre o risco inerente á tarefa;
• Efectuar teste da tensão arterial e de álcool aos trabalhadores que vão entrar em espaço confinado.
• Na ausência dos níveis mínimos de oxigénio (19,5%) o trabalho deverá ser interrompido de imediato.
Montagem de andaimes em atmosferas explosivas Ferramentas manuais (martelo, chave de luneta ou roquete), detetor de gases. atmosfera explosiva Explosão, incêndio, queimaduras, asfixia, intoxicação. 2 6 12 • Seleccionar trabalhadores qualificados em Montagem de Andaimes e com formação ATEX;
• Dispor de extintores de pó químico ABC de 6kg facilmente acessíveis, etiquetados, revistos e selados;
• Monitorização em contínuo através de detector; de gases portátil, medir O2, H2S, CO e LEL;
• Proibido fumar, foguear, ter isqueiro, fósforos e telemóvel ligado;
• Garantir que o equipamento se encontra isolado com juntas cegas.




Metodologia de Avaliação de Riscos para segurança em andaimes:

A metodologia selecionada para a avaliação de riscos foi o método simplificado em que se considera que o grau de risco da ocorrência de um determinado acontecimento perigoso, é a função da probabilidade de ocorrência do perigo e das consequências esperadas, calculado pela seguinte expressão:
GR = P X C
GR – Grau de risco;
P – Grau de probabilidade da ocorrência;
C – Grau das consequências esperadas.

Considera-se 6 níveis para a classificação das consequências esperadas e probabilidade de acontecimento, sendo que o valor mais baixo é (1) e o valor mais alto é (6), como indicado no quadro abaixo.

Consequências esperadas

 

Probabilidade de acontecimento

Pequenas lesões

1

Ocorrência altamente improvável

Lesões superficiais sem paragem de trabalho

2

Possibilidade remota de ocorrência

Lesões graves num trabalhador

3

Possível ocorrência

Lesões graves em vários trabalhadores

4

Ocorre com frequência e regularidade

Morte de um trabalhador

5

Muito provável ocorrência

Morte de vários trabalhadores

6

Ocorre de certeza

Após a avaliação do grau de risco, procede-se à sua classificação de acordo com o quadro abaixo:

CLASSIFICAÇÃO

GESTÃO DO RISCO

Risco Mínimo

≤ 3

Este risco é considerado aceitável, não assumindo carácter obrigatório a definição de medidas adicionais para controlo e prevenção.

Baixo Risco

4 – 6

Não é necessário tomar medidas imediatas para o reforço do controlo e prevenção, para além das medidas já implementadas.

Risco Médio

8 – 10

Devem ser identificadas as medidas para a redução do risco e planeada a sua implementação num prazo estabelecido. É necessário proceder a uma avaliação periódica de eficácia destas medidas.

Alto Risco

12 – 36

O trabalho deve parar de imediato até que se tenham posto em prática as medidas adequadas para a prevenção e controlo do risco, de modo a que se torne aceitável. Deve ser identificado o risco imediato e implementadas as medidas de protecção adequadas para o controlo do mesmo.




Leia também os artigos sobre:

Perguntas frequentes

 

O que deve constar de uma ficha de verificação ou check list de andaimes?

Uma check list de verificação de andaimes de prever todos os elementos e fatores com implicação direta e indireta na integridade da estrutura. Estado de conservação do equipamento, caracteristícas do solo ou encaixes, são apenas alguns dos pontos. Consulte a nossa lista de verificação para saber mais.

Quais são as normas dos andaimes homologados?

Trabalhar com andaimes homologados garante que, nesse âmbito, trabalhamos com equipamento de qualidade e seguro. O equipamento de andaime deverá estar de acordo com uma das seguintes normas: EN 12810-1 e En 12810-2, EN 12811-1, EN 12811-2… Saiba mais sobre andaimes certificados ou homologados.

Quais são os equipamentos de proteção individual usados na montagem de andaimes?

A atividade montagem de andaime é de alto risco e a exigência ao nível da segurança deve ser máxima. O executante deve usar EPI’s como botas de proteção, capacete, luvas e arnês. Para além de outros equipamentos necessários em contextos específicos. Saiba quais são e que normas devem respeitar os EPI’s dos executantes de andaimes.

Qual é o procedimento de montagem de andaimes?

O procedimento de montagem de andaimes varia de acordo com o tipo de equipamento, fabricante e características do trabalho.
Existem vários tipos com metodologias de implementação específicas para andaimes fixos, andaimes de rodas, andaimes suspensos ou mistos. As tipologias de material, de fachada e o multidirecional, também têm influência. Saiba mais sobre procedimento de montagem de andaimes.