Os EPIs, na montagem de andaimes, são um elemento fundamental de segurança. EPI significa equipamento de proteção individual e tem propósito, como o nome aponta, de proteger as pessoas envolvidas nesta atividade, dos riscos que lhe são inerentes.

Executantes, técnicos de segurança e outros elementos que tenham acesso à zona de implementação da obra devem usar os EPIs especificados para as suas funções.

 

Epis na montagem de andaimes:

 

Farda de trabalho para montagem de andaimes:

  • Têm como objetivo proteger o corpo.
  • Deverá ser cómoda e justa.
  • Deverá ser adequada à atividade especifica de cada função.

Por vezes poderá ser necessário proteções adicionais, como no caso de trabalhos noturnos, com condições atmosféricas adversas e pouca visibilidade (colete refletor ou farda com refletores).

 

Capacete:

  • Têm como objetivo proteger a cabeça contra pancadas, perfurações, impactos de objetos em movimento e choques contra objetos imóveis.
  • O seu uso é obrigatório e é um dos mais importantes EPIs na montagem de andaimes.

Proteção da cara/olhos:

  • Para a proteção da cara e olhos, contra a projeção de partículas, radiações e salpicos, são utilizados óculos e/ou viseiras, de acordo com o tipo de risco a que o trabalhador está sujeito. Podendo as viseiras ser independentes ou integradas no capacete.
  • Nos casos em que o trabalhador use óculos graduados normais, este deve utilizar óculos de proteção sobrepostos aos graduados ou então utilizar óculos de proteção graduados de acordo com a sua necessidade.

Proteção auditiva:

  • Recomenda-se a proteção auditiva a partir dos 80dBA.
  • Quando o nível de ruído ultrapasse os 85 dB A, é obrigatório o uso de protetores auriculares, que deverão ser selecionados de acordo com o tipo e intensidade do ruído ao qual eles se destinam a atenuar.

Proteção dos pés:

  • O uso de calçado de segurança é obrigatório e a sua seleção depende do tipo de riscos a que o trabalhador estará sujeito. Poderão ser sapatos, botas, botas de cano alto e botins.
  • Todas estas tipologias podem ter várias particularidades: ser impermeáveis, ter palmilhas de aço ou kevlar.
  • A proteção mecânica através de biqueira de aço ou kevlar é obrigatória nesta atividade.

Proteção das mãos:

  • A seleção do tipo de luvas a utilizar terá que ser feita tendo em conta o tipo de atividade e o contexto de trabalho.
  • Existem luvas específicas para riscos específicos. Por exemplo, as luvas de borracha quando o material se encontra molhado.
  • É obrigatório uso de luvas de proteção mecânica em qualque cirunstância.

Proteção contra quedas:

  • Em todos os trabalhos realizados a mais de 2 metros de altura, com risco de queda em altura associado, é obrigatório o uso de arnês de segurança com cordas de progressão.
  • Sempre que o trabalhador inicie a sua atividade deve fazer uma prévia vistoria a todos os elementos do equipamento. Deve ainda verificar a solidez do ponto de fixação do mosquetão ou gancho.
  • O arnês é absolutamente incontornável quando abordamos a temática dos EPIs na montagem de andaimes.

São também utilizados suportes de ferramenta antiqueda para reduzir o risco de queda objetos. Dada a importância destes EPI’s nesta atividade, segue abaixo uma descrição mais detalhada dos mesmos, com recomendações relativamente à sua utilização:

Arnês de segurança:

  • Equipamento de proteção individual contra quedas em altura.

  • Deve respeitar a diretiva europeia 89/686/CEE e estar em conformidade com as normas europeias EN358:1999 e EN 813:1997.

  • A utilização de um arnês deve ser compatível com as instruções de utilização de cada componente do sistema e com as normas: EN 353-1, EN 353-2, EN 360 e EN 262.

Na utilização do arnês deve-se:

  • Colocá-lo de acordo com as instruções de cada modelo.

  • Ajustá-lo perfeitamente ao corpo.

  • Utilizá-lo unicamente para propósito previsto.

  • Usar um arnês exclusivamente nosso.

  • Ancorá-lo acima do plano onde se encontra o colaborador, num ponto que não levante dúvidas quanto à sua capacidade de carga.

  • Verificar o espaço livre para garantir que não acontece o embate no chão ou com outros objetos ou obstáculos.

  • Evitar que a ancoragem seja feita num ponto, que relativamente à colocação do trabalhador, promova um efeito de pêndulo no caso de uma queda.

  • Usá-lo quando o estado de saúde do utilizador não possa afetar a segurança do mesmo, em condições de uso normal ou de emergência.

  • Usá-lo quando existe formação e conhecimento sobre o seu uso adequando, propósito e limitações.

  • Utilizá-lo com absorventes antiqueda quando a altura do trabalho o permita.

  • Ancorá-lo nos pontos especificados nas instruções para esse propósito.

  • Proceder a vistorias de certificação periódicas.

  • Verificar, previamente à sua utilização, a existência cortes, desgaste excessivo, corrosão, abrasão, degradação por radiação UV, ou quaisquer outros danos que possam comprometer a integridade dos seus componentes, prestando especial atenção às cintas, costuras, argolas de ancoragem, fivelas e elementos de regulação.

  • Não realizar alterações ou adições ao equipamento.

  • Assegurar que todos os componentes são compatíveis.

  • Evitar roçar em arestas cortantes e contactos com produtos químicos.

Verificação periódica do arnês:

  • A verificação da conformidade do equipamento é fundamental para garantir o seu propósito em segurança.

  • É realizada por um técnico especializado competente.

  • Deverá ser realizada de 12 em 12 meses, sempre que se verifique uma anomalia no equipamento ou seja sujeito a uma força considerável.

Transporte, limpeza e armazenamento do arnês:

  • O arnês deverá ser transportado de forma a que não esteja exposto a humidades, danos mecânicos, químicos ou térmicos.

  • A sua limpeza não deve ser feita com produtos abrasivos, devendo-se antes recorrer, para os componentes têxteis e plásticos, a detergente neutro, com temperaturas que não excedam os 60º. As partes metálicas devem ser limpas com um pano húmido, e a secagem de todos os componentes deve ser feita de forma natural, evitando exposição a fontes de calor e radiação UV.

  • O armazenamento do arnês deverá ser feito numa embalagem larga, seca, sem exposição a luz solar, radiação UV, pó, objetos cortantes, temperaturas extremas e substâncias agressivas.

Suporte de ferramenta Anti Queda:

  • Solução, que visa controlar e prevenir a queda de objetos quando se trabalha em altura. Este equipamento garante simultaneamente a segurança dos trabalhadores e dos equipamentos contra a queda de objetos.

Se gostou do artigo sobre epis na montagem de andaimes, leia também o artigo sobre segurança em andaimes.

Perguntas Frequentes

O que deve constar de uma ficha de verificação ou check list de andaimes?

Uma check list de verificação de andaimes de prever todos os elementos e fatores com implicação direta e indireta na integridade da estrutura. Estado de conservação do equipamento, caracteristícas do solo ou encaixes, são apenas alguns dos pontos. Consulte a nossa lista de verificação para saber mais.

Quais são as normas dos andaimes homologados?

Trabalhar com andaimes homologados garante que, nesse âmbito, trabalhamos com equipamento de qualidade e seguro. O equipamento de andaime deverá estar de acordo com uma das seguintes normas: EN 12810-1 e En 12810-2, EN 12811-1, EN 12811-2… Saiba mais sobre andaimes certificados ou homologados.

O que devo ter em conta quando recorro ao aluguer de andaimes?

Ao recorrer ao aluguer de andaimes devemos ter em conta que se trata de um serviço dispendioso e de uma atividade de alto risco. Importa por isso salvaguardar aspetos, económicos e de segurança. Descubra tudo o que deve ter em conta no nosso guia sobre aluguer de andaimes.

Empresas de andaimes em Portugal?

Em Portugal existem empresas de andaimes, de Norte a Sul que atuam em todo o território continental. Consulte a nossa lista de empresas de andaimes, organizadas por zona geográfica.