O que é um Bailéu? Trata-se de uma plataforma de trabalho, cumprindo o mesmo propósito dos andaimes, com a particularidade de ser suspensa por cabos de metal ou cordas ajustáveis. A regulação destas permite aceder a pontos de acesso complicado, geralmente com alturas significativas, sem ter que se recorrer à montagem de andaimes, um processo bastante mais demorado e dispendioso, quando estão em causa, por exemplo, prédios muito altos com manutenção regular.

Bailéu, o que é e para que serve?

Trata-se de mais um recurso dos trabalhos em altura, geralmente usado para intervenções de manutenção recorrentes em estruturas muito altas. Em relação às alternativas é um meio ou recurso de eleição para este tipo de procedimentos, porque:

  • Permite chegar a pontos onde uma plataforma elevatória não chega, através de um processo relativamente simples e garantindo uma área de útil de trabalho grande,.
  • Permite uma montagem e desmontagem rápida, ao contrário de um andaime.
  • Proporciona uma área útil de trabalho, com capacidade de carga superior, se compararmos com o acesso por cordas feito por alpinistas.

Desvantagens do bailéu

  • Trata-se de uma plataforma pouco versátil para intervencionar recortes mais técnicos e exigentes.
  • É muito susceptivel às condições atmosféricas, particularmente no que diz respeito ao vento.

Segurança em bailéus

O bailéu é um recurso ou ferramenta como qualquer outra, com procedimentos e recomendações de utilização específicos, pensados para garantir o seu propósito sem comprometer a segurança dos utilizadores e de terceiros.

Nesse sentido, os executantes e utilizadores devem ter formação adequada para poder trabalhar, manobrar, instalar e desinstalar uma estrutura deste género. A formação deve prever, entre outras coisas:

  • Boas práticas de montagem e desmondagem
  • Colocação e uso adequado
  • Movimentação de cargas, manuseamento de ferramentas e materiais
  • Prevenção antiqueda
  • Utilização, manutenção e verificação de EPIs

Antes da montagem da estrutura deve ter lugar uma análise do local de implementação, para aferir todos os riscos. Deve-se verificar se, até chegar ao ponto visado, existem obstáculos que possam destabilizar o bailéu, ou fazê-lo virar. Verificar a existência de instalações elétricas e garantir que a distância de segurança é assegurada.

Depois de inspecionada a área de instalação e implementação do bailéu e os riscos inerentes, um técnico especializado deverá determinar que tipo de dispositivo de suspensão é mais adequado às condições existentes.

Existem várias tipologias de dispositivo de suspensão que, em qualquer caso, devem possuir capacidade para suportar 4 vezes a carga máxima a que o bailéu vai ser sujeito. A contabilização desta carga deve incluir o peso da estrutura, dos materiais, das pessoas que vão trabalhar, equipamentos e ferramentas, ou qualquer outro elemento que seja suportado pela estrutura.

Finalmente, o bailéu e a sua instalação devem, antes da sua utilização, ser vistoriados e aprovados pelo técnico especializado. Este deverá ainda garantir que, no decurso da obra, todas regras de segurança são respeitadas de forma rigorosa.

Exemplo de uma instalação

Leia também