O andaime, em inglês scaffold, é uma estrutura ou plataforma temporária de trabalho. Consiste numa técnica à qual a humanidade recorre, desde longa data, para materializar e tornar possível a realização de grandes projetos, que de outra forma não seriam exequíveis.

Esta especialidade, fundada em princípios físicos relativamente simples, consiste essencialmente na combinação de tubagens e conexões, podendo ser mais ou menos complexa. A matéria prima a que se recorre para montagem destas estruturas é variada, verificando-se a utilização de metais, como o aço e alumínio, ou a materiais naturais e amigos do ambiente, como o bambu.

Aplicados na construção e manutenção de vários tipos de estruturas,  a antiguidade desta técnica é atestada por registos da utilização de andaimes na construção das grandes pirâmides no Egipto.

No entanto, apesar do andaime ter evoluído ao longo tempo, a nível de equipamentos e materiais, o seu propósito e utilidade mantêm-se. O andaime serve, como sempre serviu, para possibilitar o acesso a locais que de outra forma seriam inacessíveis. Embora hoje existam alternativas a esta técnica, continuam, desde que executados por profissionais, a constituir uma solução segura e altamente eficiente.

Infelizmente, como todos sabemos, existe uma subvalorização do técnico de montagem de andaimes e desta especialidade e, à partida, muitos consideram que qualquer pessoa pode desempenhar essa função ou executar esta tarefa. Não poderia haver um equivoco maior. Se um bom técnico de montagem de andaime tem de aliar formação adequada, experiência, condição física, coragem e capacidade de trabalhar em equipa, as chefias intermédias e de topo não podem negligenciar esta questão. É fundamental que o recrutamento preveja estas características e que haja uma aposta forte na formação.  Talvez por isso não se verificar de forma tão abrangente quanto seria desejável, ainda hoje, a taxa de acidentes nesta área se mantenha elevada. Veja o nosso artigo sobre queda de estruturas, que ilustra de forma simples a gravidade das consequências da falta de rigor ou negligência .

Esperamos, no portal dos andaimes, contribuir para a consciencialização de quem executa, de quem contrata e de quem coordena.

Os tipos de andaime

Hoje em dia existem vários tipos de andaime, quanto ao tipo de material, ao tipo de encaixe e ao propósito:

  • O andaime de sistema modular pré-fabricado, multidirecional ou não;
  • O andaime clássico, de tubo e junta (abraçadeira);
  • O andaime modular de sistema H, geralmente utilizado em fachadas e pouco flexível;
  • O andaime de madeira;
  • O andaime de bambu que é amplamente usado na Ásia.

Cada classe de andaime é composta por vários componentes que variam entre si mas que geralmente incluem as seguintes peças:

  • A Base, onde assenta a estrutura, geralmente regulável;
  • O prumo ou quadro (elementos verticais);
  • A Travessa, que serve travamento horizontal do prumo ou quadro e ainda como guarda corpos;
  • A diagonal, um elemento de estabilidade;
  • A chapa ou plataforma de acesso ou de passagem, que serve como área de trabalho;
  • As abraçadeiras ou conectores que unem os elementos;
  • As ancoragens, fivelas ou “bicos”, que prendem ou seguram o andaime à estrutura intervencionada;
  • Existem muitos outros acessórios e elementos, de várias funcionalidades ou com propósitos de segurança, que abordaremos em alguns artigos do portal dos andaimes

A Segurança e os Andaimes

Felizmente, a par do desenvolvimento da técnica de montagem de andaime, os equipamentos de segurança para esta atividade evoluíram significativamente. Seja ao nível da proteção coletiva, seja ao nível da proteção individual. Há cada vez mais opções, tornando a atividade cada vez mais segura.

segurança em andaiÉ importante, quer se execute, quer se contrate, verificar o cumprimento das boas práticas de segurança e por em prática medidas de proteção coletivas e individuais que mitiguem o risco ao máximo. Há elementos transversais e outros mais específicos que abordaremos em alguns artigos sobre segurança. Veja, por exemplo, o nosso artigo sobre EPIS,

No entanto, fica desde já um chamado de atenção dirigido, principalmente, a particulares que sejam donos de obra. Se contratar um serviço de andaime para, por exemplo, pintar a sua casa, lembre-se que é responsável pelo que possa acontecer durante a sua execução e de que uma visita do ACT pode sempre acontecer. Garanta que:

  • A superfície sobre a qual o andaime está assente é sólida;
  • Que a área de montagem é delimitada para a prevenção de acidentes relacionados com queda de objetos;
  • Que os executantes usam equipamentos de proteção individual como, capacetes, botas proteção, arneses e luvas;
  • Que no andaime são colocados elementos de proteção coletiva como guarda corpos e rodapés;
  • Que o andaime se encontra devidamente ancorado;
  • Que no final da montagem o andaime é verificado e lhe é entregue uma checklist, acompanhada de um termo de responsabilidade;
  • Que a especialidade que usar o andaime ( por exemplo, um pintor) não altera a sua estrutura.

Existem muitos outros fatores e medidas preventivas que poderão ser consultadas no artigo sobre segurança e o artigo sobre aluguer de andaimes.

Leia também: